Google+ Followers

sábado, 11 de junho de 2016

Crise nacional ou crise moral?


Diante da situação moral em que nos encontramos não nos é necessário acrescentar muito depois disso.
"Não pretendemos que as coisas mudem se sempre fazemos o mesmo. A crise é a melhor benção que pode ocorrer com as pessoas e países, porque a crise traz progressos. A criatividade nasce da angústia, como o dia nasce da noite escura. É na crise que nascem as invenções, os descobrimentos e as grandes estratégias. Quem supera a crise, supera a si mesmo sem ficar "superado". Quem atribui à crise seus fracassos e penúrias, violenta seu próprio talento e respeita mais aos problemas do que as soluções. A verdadeira crise é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a esperança de encontrar as saídas e soluções fáceis. Sem crise não há desafios, sem desafios, a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há mérito. É na crise que se aflora o melhor de cada um. Falar de crise é promovê-la, e calar-se sobre ela é exaltar o conformismo. Em vez disso, trabalhemos duro. “Acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar para superá-la”. -Albert Einstein

Ó Jeová, quem pode ser hóspede na tua tenda? Quem pode residir no teu santo monte?  Aquele que anda de modo íntegro, Que faz o que é certo e que fala a verdade no coração.
 Ele não usa a língua para caluniar. Não faz nenhum mal ao seu próximo e não difama seus amigos.  Ele rejeita aquele que é desprezível, mas honra os que temem a Jeová. Não deixa de cumprir a sua promessa, mesmo com prejuízo para si.   Não empresta seu dinheiro com juros e não aceita suborno contra o inocente.
Quem age assim nunca será abalado.” (Salmo 15:1-5)

Pensamento: “Eu era moço, também fiquei velho, e, no entanto, não vi nenhum justo completamente abandonado, nem a sua descendência procurando pão.” (Salmo 37:25

Nenhum comentário:

Postar um comentário