Google+ Followers

domingo, 14 de junho de 2015

Batismo de crianças -como encarar?




“DEIXAI [as crianças] se tornarem cristãs quando estiverem aptas para conhecer a Cristo.” O escritor Tertuliano escreveu essas palavras perto do fim do segundo século EC. Ele protestava contra o batismo de bebês, uma prática que estava se infiltrando no cristianismo apóstata de seus dias. Discordando de Tertuliano e da Bíblia, Agostinho, Pai da Igreja, afirmava que o batismo remove a mancha do pecado original e que os bebês que morrem sem ser batizados estão condenados ao limbo. Essa crença promoveu a prática de batizar bebês o mais depressa possível depois do nascimento.
Muitas religiões tradicionais da cristandade ainda batizam recém-nascidos. Além disso, em toda a História, governantes e líderes religiosos das chamadas nações cristãs realizavam o batismo obrigatório de “pagãos” conquistados. Mas nem o batismo de bebês nem o batismo obrigatório de adultos têm base na Bíblia.
Portanto vocês, jovens, precisam entender que nem seus pais nem os anciãos na congregação vão obrigá-los a se batizar. O desejo de servir a Jeová deve partir de vocês. Josué disse aos israelitas: “Servi [a Jeová] sem defeito e em verdade . . . Escolhei hoje para vós a quem servireis.” (Josué 24:14-22) De modo similar, cabe a vocês escolherem, por iniciativa própria, dedicar-se a Jeová e devotar sua vida a fazer a vontade dele. http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/2006486
Que o nosso bondoso e santo Deus Jeová nos dê um bom dia de fortaleza espiritual e bençãos em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                               Joca Vitorino

Pensamento: "Você, porém, continue nas coisas que aprendeu e foi persuadido a crer, pois você sabe de quem as aprendeu  e desde a infância conhece os escritos sagrados, que podem torná-lo sábio para a salvação por meio da fé em Cristo Jesus." (2 Timóteo 3:14, 15)



Nenhum comentário:

Postar um comentário