Google+ Followers

sexta-feira, 15 de maio de 2015

O sonho acordou

                                                                Eu, desenhado por mim mesmo. 
Eu pensava que amar você fosse demais!, mas acabou sendo demais pra um relacionamento baseado em fatos reais, porque o seu amor era ainda uma fantasia.
Você sonhava que era princesa e que um dia um príncipe viria salvá-la dos medos do mundo, das agonias de tudo e da imperfeição também. Errou! Exagerou! e causou pânico no seu coração e desordem à minha concepção. Você agrediu o seu interior com seus desejos de ser amada (uma criança mimada) e fugiu de si mesma. Depois se encontrou em mim. Traçamos um plano infalível que faliu na primeira tentativa, na ativa. Eu queria amar e você queria ser o amor; só que não aguentou algo tão impressionantemente grandioso, incalculável e necessário como é realmente. E tornou a fugir. Fugiu de mim, de si, de tudo no mundo. Todas as sombras eram coloridas para você se surpreender com o que um coração egoísta faz. Ele caçoa, magoa, ecoa um grito infinito na audição da emoção, numa competitividade sem idade para acabar. E quando acordou, chorou. Chorou porque me viu. Chorou porque riu. Chorou porque as lágrimas teimavam em se mostrar, para provar que o amor não acabou, nunca acaba, só deságua num grande mar, o de raiar uma aurora sem dor, porque aqui tudo é real, é legal e já sabemos que tem que acontecer. Só você.
Que o nosso supremo e terno Deus Jeová nos dê um bom dia de paz, amor e proteção em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                                Joca Vitorino

Pensamento: “O coração é mais traiçoeiro do que qualquer outra coisa e está desesperado. Quem pode conhecê-lo?” -Jeremias 17:9

Nenhum comentário:

Postar um comentário