Google+ Followers

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Nada a ver


Única 
e precisamente
a palavra chega até nós. E sai de nossa boca de forma extensiva e torna-se um texto, uma oração ou uma canção.
A palavra sai de sua boca e se transforma numa coisa e se não sai da sua boca (fica divagando por aí em devaneios) torna-se uma ciência (se usá-la para uma experiência) ou uma neurose, depende de como você lida com isso.
A palavra tem tudo a ver com o seu sentimento, então, não a empregue de modo que venha a se desculpar depois por isso, pois, desculpas não curam as dores dos erros cometidos irrefletidamente, além de que muitos questionam o valor das desculpas e a frequência com que elas acontecem. 
Nada a ver fazer discórdia, nada a ver intimidar os outros, nada a ver simpatizar com o que Deus condena e nada a ver eu e você, que negligencia, se opõe e desrespeita a Palavra de Deus. “Assim, empenhemo-nos pelas coisas que promovem a paz e pelas coisas que edificam uns aos outros.” (Romanos 14:19)
Sigamos mesmo o exemplo de nosso Senhor Jesus Cristo: “Quando estava sendo insultado, não respondia com insultos. Quando estava sofrendo, não ameaçava, mas confiava-se Àquele que julga com justiça.” (1 Pedro 2:23)
Que o nosso bondoso, perdoador e justo Deus Jeová nos dê um bom dia de bençãos, maturidade e esperança em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                                Joca Vitorino

Pensamento: “Vocês eram como ovelhas desgarradas, mas agora voltaram para o pastor e superintendente das suas almas.” (1 Pedro 2:25)

Nenhum comentário:

Postar um comentário