Google+ Followers

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Reflexões de amadurecimento (O menino fugiu)

Ele viu o mundo sob a ótica dos outros. Nunca foi responsável, nunca amou de verdade (só queria ser amado) e queria viver o sonho de não crescer, jamais. Não a síndrome de Peter Pan e sim de não crescer para as responsabilidades, para as dificuldades da vida e para ser acolhido sempre no colo que ele desejou. Era um sonho acordado, a sua vida. Ele pensava que estava no clímax da vida, quando teve que acordar de repente, chamado gravemente para assumir uma nova vida dentro da sua intensa vida. Ele não queria sentir saudades e sentiu vontade, mas já era tarde demais. Existe tarde demais? As voltas, o mundo dá, sabemos, então, o tarde demais seria até quando?
Crescer é uma dor que arde de dentro pra fora. É dolorosa a adolescência; é uma essência que evapora com o fato de ter consciência do que quer, por experiência adotada primeiro pela família e depois pelos companheirismos que se arranjam enquanto jovens, brincalhões, despreocupados.
“Temos muito a dizer a respeito dele, mas é difícil explicar, porque vocês se tornaram lentos em entender.  Pois, embora a essa altura vocês devessem ser instrutores, precisam novamente que alguém lhes ensine desde o princípio as coisas elementares das proclamações sagradas de Deus, e voltaram a precisar de leite, não de alimento sólido.  Pois todo aquele que continua a tomar leite desconhece a palavra da justiça, porque é criancinha.  Mas o alimento sólido é para as pessoas maduras, para aqueles que pelo uso têm sua capacidade de discernimento treinada para saber distinguir tanto o certo como o errado.” (Hebreus 5:11-14)
O menino gostou mais da experiência das ruas, de não ter que dar satisfação, de andar com tolos, de não ter que receber orientações (que ele dizia 'ordens'), do que de casa, onde era 'obrigado' a ser racional, amigo e responsável.
A juventude é uma vírgula e uma interrogação na vida. Compreendê-la é questão de saber esperar com paciência e sabedoria.
O menino fugiu é uma alusão aos muitos jovens que não querem saber de ter responsabilidade fora da casa dos pais, além da proteção e dos privilégios que acham dentro do lar.
Como lemos no texto bíblico de Hebreus, tem que deixar de tomar mamadeira e passar a comer o alimento sólido.
Que o nosso generoso, bondoso, verdadeiro e santo Deus Jeová nos dê um bom dia de muito amor, amadurecimento espiritual, moral e emocional, proteção, boa saúde e paz em nome de nosso senhor Jesus Cristo!

                                                                     Joca Vitorino

Pensamento: “Certamente, se alguém não provê o necessário para os seus, e especialmente para os membros de sua família, renega a fé e é pior do que alguém sem fé.” (1 Timóteo 5:8)

Nenhum comentário:

Postar um comentário