Google+ Followers

quinta-feira, 9 de abril de 2015

O que um bom gesto pode fazer


A chuva caía forte e avassaladora sobre as casas e sobre as árvores. Era uma imagem linda de se ver se as pessoas não tivessem que sair, porque sair seria realmente um problema numa situação dessas.
Precisamos tanto de bons exemplos para sermos felizes!
Alguém abriu a porta para você passar ou cedeu o lugar para você alguma vez. Isso é o bastante para você sentir no seu coração que bons gestos tem um efeito surpreendente em nossas vidas. Por causa de uma gentileza você transforma o seu coração.
A chuva caía torrencialmente sobre todos e dentre tantos, alguns se entregaram ao prazer de ajudar, de poder participar de alguma forma positiva na melhor condição de vida do outro; essa satisfação que nos faz querer chorar de alegria e de emoção por o mundo ainda estar cheio de pessoas com boa índole, com desejo de auxiliar e que 'ainda tem jeito'.  A chuva caía e as pessoas paravam o que estavam fazendo e ajudavam a outra a atravessar a rua, ajudava a carregar as compras, se esforçavam em desviar valas para que a água escoasse por outro caminho e paravam os carros para os outros atravessarem a rua. Seria lindo esses bons gestos todos os dias, em muito mais ocasiões e em muito mais lugares, mas as pessoas parecem temer praticar boas ações.
Você demonstra valor e real interesse no outro quando elogia sinceramente, quando dedica seu tempo e seu conhecimento em prol dos outros e quando faz de coração, altruisticamente.
Tudo o que um bom gesto pode fazer é mantê-lo na lembrança e na esperança daqueles que foram agraciados com o seu favor, desejando-lhe tudo de bom. São bençãos sobre você.
O nosso grandioso Criador merece, sim, toda a honra e glória e louvor, pois é dele que vem todas as boas ações, primeiramente. “Digno és, Jeová, nosso Deus, de receber a glória, a honra+ e o poder, porque criaste todas as coisas, e por tua vontade elas vieram à existência e foram criadas.” (Apocalipse 4:11)
 *“Jesus empreendeu uma viagem por todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles e pregando as boas novas do reino, e curando toda sorte de moléstias e toda sorte de padecimentos. Vendo as multidões, sentia compaixão delas, porque andavam esfoladas e empurradas dum lado para outro como ovelhas sem pastor. Ele disse então aos seus discípulos: ‘Sim, a colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, rogai ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para a sua colheita.’” — Mateus 9:35-38.
 Os apóstolos, por estarem com ele, podiam absorver algo da mente de Cristo. Podiam sentir que ser realmente amorosos e compassivos para com as pessoas incluía pregar e ensinar o Reino — que isso devia ser um aspecto principal das suas boas obras. Em harmonia com isso, as boas ações de natureza física, tais como a cura de doentes, fizeram mais do que apenas ajudar os necessitados. Como pode imaginar, alguns talvez fossem atraídos pelas curas ou pelo alimento milagrosamente fornecido. (Mateus 4:24, 25; 8:16; 9:32, 33; 14:35, 36; João 6:26) No entanto, além de serem de ajuda física, essas obras realmente induziram os observadores a reconhecer que Jesus era o Filho de Deus e “o profeta” predito por Moisés. — João 6:14; Deuteronômio 18:15. *< http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/2000125?q=boas+a%C3%A7%C3%B5es&p=par >
O que um bom gesto pode fazer é guiar o seu coração para alcançar uma vida recompensadora e aprazível.
Que o nosso santo, real, verdadeiro, único e justo Deus Jeová nos dê um bom dia de paz, boa saúde, amor, bençãos, proteção, esperança e fé em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                             Joca Vitorino

Pensamento: “Que outros, não a sua própria boca, façam elogios a você; que outra pessoa faça isso, não os seus próprios lábios.” (Provérbios 27:2)

Nenhum comentário:

Postar um comentário