Google+ Followers

quarta-feira, 11 de março de 2015

Uma rua num lugar para morar


Preste atenção ao que é bom.
Em meio à grande metrópole, muros e paredes de concreto e cimento, casas amontoadas, disformes e sem colorido seguem vidas complexas, incompletas e decididas. 
Os tetos, as escadas, o chão e os elementos que compõem uma rua de metrópole não passam de postes, pontes, becos e avenidas.
É aí que entra a sua percepção. Prestar atenção ao que é bom transmite calma, dá uma sensação de bem-estar, de felicidade, até. 
Olhei pela janela da minha casa e o que vi foi o que quis ver; uma planta florida com a suavidade da brisa convidando as flores para bailar e elas iam e tocavam suavemente o chão e saiam rolando pelo ar, numa dança diferente, sem ritmo e ao mesmo tempo simétrica. Essa imagem era um sonho real e um passarinho desceu e se empolgou com uns filetes de plantas próximo à esquina da rua. Ela nua, a rua, já me deu vertigens, mas agora que tive o bom senso de meditar a achei linda. A rua onde moro tem os vizinhos e as coisas que acontecem parece de novela. Tem essa que parece com aquela e aquela que parece com ela. É uma delicada confusão de ideias, pensamentos e falas. Todo mundo se completa nesse lugar para homenagear o lugar onde mora. Essa é a nossa mais séria escola, a rua onde mora um eu, um você, uns eles e elas. Ah!, e as janelas que abrem voltadas para o interior onde o ar nos recebe muito bem, trazendo a brisa, o beijo que vem além dos caminhos em que podemos andar, que é para divulgar a sua existência pelo amoroso Criador.
Isso nos faz avaliar e compreender porque sofremos e onde reside a nossa esperança (daqueles que creem), como comprovamos na Bíblia: “A criação estava sujeita à futilidade, não de sua própria vontade, mas por intermédio daquele que a sujeitou, à base da esperança de que a própria criação também será liberta da escravização à corrupção e terá a liberdade gloriosa dos filhos de Deus. Pois sabemos que toda a criação junta persiste em gemer e junta está em dores até agora.” -Romanos 8:19-22. Ai de nós se não fosse a esperança!
Que o nosso magistral, excelso, magnífico, bondoso, longânime e precioso Deus Jeová, santo que é, nos dê um bom dia de frutos do espírito santo, boa saúde, paz, alegria, fé, esperança e bondade em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                                Joca Vitorino

Pensamento: “Bem sei, ó Jeová, que não é do homem terreno o seu caminho. Não é do homem que anda o dirigir o seu passo.” (Jeremias 10:23)

Nenhum comentário:

Postar um comentário