Google+ Followers

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Um dia para a família

Uma estranha manhã iniciou o nosso dia numa fria primavera de dois mil e catorze. Estávamos nos preparando para sair, numa caminhada por uma trilha nova e o sol não apareceu, o tempo nublou, mas a chuva não veio, relutou em cair sobre nós, entretanto, deixou o tempo num cinza de uma pintura europeia do século dezoito.
O que nos agradou disso foi que esse aparentemente estranho dia nos fez esperar conversando, lembrando momentos passados da infância e adolescência de cada um de nós. Esse dia fez com que compartilhássemos sentimentos que não tínhamos coragem de dizer em outra situação; nos fez mostrar que respeitamos e consideramos a família. Fiquei feliz.
No dia seguinte repetimos o feito, desta vez, saindo. Nos deslocamos para uma praça. Éramos dez pessoas dessa vez e mostramos satisfação por esse pequeno e gratificante passeio por darmos uma atenção mais detida no outro e conversar até que a fome e o sono nos obrigaram a voltar para casa. (1 Pedro 2:2-15)
É assim que deve ser o homem que não é egoísta. É assim que deve ser aquele que preza a família. Isso agrada a Deus. E nos alegra deveras.
Que o nosso grandioso, soberano, amigo e santo Deus Jeová nos dê um bom dia de amor, proteção, boa saúde, humildade e fé em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                         Joca Vitorino


Pensamento: “Por causa da prevalência da fornicação, tenha cada homem a sua própria esposa e tenha cada mulher o seu próprio marido” (1 Coríntios 7:2)

Nenhum comentário:

Postar um comentário