Google+ Followers

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Entender o que entender para compreender

Uma miscelânea de sons de carros, motos, pedestres e outros tão conturbados quanto impossíveis de se compreender; um burburinho indimensionável de ouvir e um homem encontra o outro e falam sobre aprendizado e sobre família, sobre trabalho e sobre Deus, sobre a criação e sobre a emoção. E se despedem satisfeitos de se terem encontrado e por terem discutido assuntos essenciais.
Parece que a vida é assim: uma identidade firme e provável num mundo descaracterizado e incerto.
As pessoas tem muita pressa de ir embora e de ganhar dinheiro e depois sentem saudades e ligam para saber se podem ter a sua companhia.
Uma miscelânea de vozes, buzinas e roncos de motores fazem o dia a dia de muitos cidadãos das grandes cidades turbulento. Esses sons alcançam o sono e a paz de milhares de pessoas. Sendo assim, como fazer para restaurar a energia e continuar com o bom humor? Querendo relaxar mesmo e expressando de modo suave e brando os seus sentimentos. Observe que a brandura leva à paz enquanto a suavidade aquieta as nossas expectativas do que é bom ou ruim.
As pessoas querem e precisam de boas companhias, por esse motivo procuram você e às vezes você fica chateado ou sente-se incomodado porque pessoas o procuram, mas devia sentir-se privilegiado de ter sido você o eleito para o desabafo de muitos; porque você é confiável, porque você passa uma imagem de gente boa, sensível, compreensível.
Busque entender o que deve entender para, assim, compreender. (João 8:32; 17:3)
Que o nosso amoroso, maravilhoso, feliz, eterno, justo, brando e santo Deus Jeová nos dê um bom dia de misericórdia, perdão, bençãos, sabedoria, paz, alegria, amor, proteção e bom humor em nome de nosso Senhor Jesus Cristo! 

                                                              Joca Vitorino

Pensamento: "Nós somos os que temos a verdadeira circuncisão, os que prestamos serviço sagrado pelo espírito de Deus e temos a nossa jactância em Cristo Jesus, e não temos a nossa confiança na carne." (Filipenses 3:3) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário