Google+ Followers

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

A justiça não é o que os homens dizem

A justiça produz paz e para manter a paz é preciso tratar aos outros com justiça.
Precisamos nos ajustar ao amor, aos padrões corretos e incorrompíveis de justiça e a atos de bondade, sim, pois tudo o que direciona ao que é bom, é também justo.
Seria justo da sua parte castigar alguém por causa do que outra pessoa apenas falou? Ou seria correto analisar o ocorrido e buscar testemunhas do que aconteceu para, então, resolver o que fazer?
É certo julgar uma pessoa como errada só porque você não gosta dela? Ou seria justo da sua parte entender a situação para opinar depois? Ademais, o julgamento é uma coisa de Deus, não é bem uma causa pleiteada para que meros homens resolvam, porque os homens resolvem conforme lhes é dado a entender e não segundo a razão -geralmente. (Tia. 4:11, 12)
"[É nas boas novas] que se revela a justiça de Deus em razão da fé e para com a fé, assim como está escrito: 'Mas o justo -por meio da fé é que viverá." (Rom. 1:16, 17) Compreendemos, assim, que falar de Deus e dos seus propósitos para os outros nos coloca numa posição achegada ao Criador e o quanto de humildade possuímos e vivemos, como a Bíblia nos ajuda a entender: "O temor de Jeová significa odiar o mal. A exaltação de si próprio e o orgulho, bem como o caminho mau e a boca perversa eu tenho odiado." (Pro. 8:13)A situação é de discernimento, visto que o texto aborda o orgulho como uma coisa má e que o próprio Deus tem odiado, por conseguinte, o arrependimento e a intensa humildade eleva o homem, como registrado na Bíblia em Salmos 65:3 "Coisas do erro mostraram-se mais poderosas do que eu. Quanto às nossas transgressões, tu mesmo as cobrirás." Lembramos o que o apóstolo Paulo falou quanto a fazer o que era direito, estava presente nele aquilo que era mau e continuou: 'Observo em meus membros outra lei guerreando contra a lei da minha mente e levando-me cativo à lei do pecado que está nos meus membros. Homem miserável que eu sou! Quem me resgatará do corpo que é submetido a esta morte? Graças a Deus, por intermédio de Jesus Cristo, nosso Senhor. Assim, pois, com a mente, eu mesmo sou escravo da lei de Deus, mas com a [minha] carne, [escravo] da lei do pecado." (Rom. 7:21-25) Então, temos todos que dar graças a Deus, porque por meio disso poderemos ser resgatados da escravidão espiritual e da morte, por nos beneficiarmos desde já do resgate sacrificial de Jesus Cristo, nosso Salvador.
Que o nosso santo, sublime, leal, fiel, amoroso, justo e querido Deus Jeová nos dê um bom dia de paz, alegria, proteção, bençãos, boa saúde e fé em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                  Joca Vitorino

Pensamento: "Remove de ti a perversão da fala; e põe longe de ti a sinuosidade dos lábios." (Pro. 4:24)


Nenhum comentário:

Postar um comentário