Google+ Followers

terça-feira, 28 de outubro de 2014

A família ensina o amor

Vamos falar de amor porque notícias ruins sabemos a todo instante.
Amor é uma doce melodia que vem do sorriso de uma criança, do conselho de um pai, do carinho de uma mãe. Que vem do seu bem estar por causa da sua entrega espiritual, por causa da sua comunhão com Deus.
A afetuosidade da família deve vir de maneira natural e em consequência de relações também afetuosas de membros anteriores dessa mesma família que escutaram e seguiram padrões bíblicos, conselhos divinos e respeito pelo próximo.
O amor deriva do amor. O incrível é que a manifestação do amor gera alegria, harmonia, carinho e ternura em circunstâncias gerais e em quaisquer localizações. Derivando do amor, o amor mostra-se absoluto, constante e impossível de acabar. Há pouco tempo escrevi aqui no Blog: "O amor não acabou porque não era amor. Acabou a relação, mas junto com isso, acaba também a confiança, o prestígio que o outro teve e a amizade plena e leal.
O amor não acaba posto que amar é um conjunto de sentimentos. Esses sentimentos, sim, se desgastam quando não bem cuidados e por isso acontece findar relações."
Não é assim com a família. O amor de um pai ou de uma mãe é infindável, indescritível até. Tanto que o amor de uma mãe, ousamos comparar com o amor de Deus. Esse é o amor que não acaba. 
Vivamos segundo o conhecimento de Deus e da sua Palavra o alimentar físico, espiritual e emocional responsabilizado aos homens, também segundo o ensinamento direcionado às crianças e aos jovens e os cuidados, zelo e energia pelas mães. A família vivendo em ordem e dedicação. (1 Pedro 3:7; Deut. 6:6, 7; Gên. 2:24; Pro. 5:18) A família ensina o amor.
Que o nosso santo, bondoso, amigo, amado e justo Deus Jeová nos dê um bom dia de sabedoria, paz, amor, proteção, boa saúde e bençãos em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                     Joca Vitorino

Pensamento: "Vós, esposas, estai sujeitas aos [vossos] maridos, assim como é decente no Senhor. Vós, maridos, persisti em amar as [vossas] esposas e não vos ireis amargamente com elas. Vós, filhos, em tudo sede obedientes aos [vossos] pais, pois isso é bem agradável no Senhor. Vós, pais, não estejais exasperando os vossos filhos, para que não fiquem desanimados." (Col. 3:18-21)  

Nenhum comentário:

Postar um comentário