Google+ Followers

domingo, 17 de agosto de 2014

O amor fora da embalagem

Será que é amor?
Você fica feliz ao ver aquela pessoa, sente-se animada ao sentar-se ao lado dela, fica entusiasmada por fazer uma tarefa ao lado daquela pessoa e sorri quando ela sorri também. O que está acontecendo com você, com o seu coração e com as suas emoções?
O AMOR dá uma certa liberdade ao objeto amado em proporções medidas pelas situações e isso vai variar de pessoa, cultura e tratamento familiar.
Varia de pessoa na questão social e psicológica, pois, o amor hoje está vinculado ao imediatismo e a situações que envolvem outras pessoas ao redor, como num círculo de amigos, o que pode gerar fofocas e desavenças até, dependendo do grau de romance que estejam vinculados.
Varia de cultura, porque em cada região do país ou do estado em que vivemos, as manifestações de amor tem suas peculiaridades, por exemplo, fomos criados numa família protecionista, com o amor demonstrado em tudo, desde o jeito de acordar o outro e horários para se alimentar até cuidados médicos e de higiene.
Varia de tratamento familiar porque quando uma família tem muitos afazeres profissionais, deixam os membros aos cuidados de conhecidos ou indicados por um conhecido, por outro lado, quando a família é muito protetora, pode fazer com que se torne incapaz, porque vai esperar que tudo se resolva à base dos amigos que tenham na justiça, no hospital, no trabalho ou na mídia e não vai fazer a sua parte.
O amor tem que ser livre de certa forma. Imagine o amor colocado numa conserva. Nessa condição ele não vai crescer mais, não vai a lugar algum. Só que ainda há amor, ainda há uma esperança de que ele vingue de alguma maneira lá, naquele objeto onde foi guardado, frio e solitário. Esse é o amor aprisionado que muitos se dizem donos, mas que estão enclausurados e se enclausurando.
Um amor que não vai a lugar algum não pode polinizar corações e não vai subsistir por muito tempo. O amor tem que ter um espaço, um caminho a seguir e uma companhia para viver.
O amor não é classificado filosofica nem psicologicamente sem que sofra avarias morais.
A Palavra de Deus nos fortalece e disciplina quando diz sobre em que  e como devemos proceder: "Agora, porém, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três, mas o maior destes é o amor." (1 Coríntios 13:13) Temos que continuar com a fé e com a esperança, portanto, para a elevação do amor.
O amor tem que estar fora da embalagem para que seja percebido, entendido e conhecido. Que seja amor!
Que o nosso soberano, eterno, justo, sublime, paciente e misericordioso Deus Jeová nos dê um bom dia de alegria, proteção, bençãos, paz e boa saúde em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                             Joca Vitorino

Pensamento: "Se estiverdes executando a lei régia, segundo a escritura: 'Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo, fazeis muito bem. Mas, se continuardes a mostrar favoritismo, estais praticando um pecado, porque sois repreendidos pela lei como transgressores."  (Tiago 2:8, 9)
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário