Google+ Followers

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Carta aos artistas

Arte é a vida vista da sua maneira. Você pode ver arte até observando as nuvens. Este é um pensamento meu, pois observo que artistas renomados usam filosofia para definir arte e ainda assim acho que a arte tem que ter uma colocação para o entendimento da maioria, contudo definir o sentimento dos outros é um pouco diferente. Você pode observar, por exemplo, que em determinado momento da vida do artista ele produziu aquilo e em outros momentos as propostas eram outras por causa do contexto emocional ou espiritual do autor. 
A arte foi feita para encantar, mas o homem inverteu os papéis e tornou a arte uma mercadoria para o interesse e controle de um determinado grupo.
Mesmo falando deste assunto, não estou analisando a arte como matéria e sim colocando-a num âmbito social natural, não acadêmico. Por que? Porque a arte se tornou objeto de estudo elitizado. A arte vem de dentro e não deviam classificar a arte. O artista vê além, busca mais, estuda o interior da sociedade em que convive e retrata isso numa tela, num grafite, na pele, no papel, num som vocal ou instrumental, numa apresentação e em mais uma infinidade de coisas, pois ainda há muito a criar.
Posso fazer uma arte urbana, uma tatuagem, uma música, um quadro. Posso fazer uma escultura, uma armadura, uma demonstração, mas o que importa é o quanto de amor e de sentimento coloco ali na minha arte que se torna uma parte de mim. (Isso ninguém consegue pagar)
A arte é a mais clara demonstração de que estamos ou não satisfeitos com a nossa condição.
Como, então, pode alguém querer vir aqui e definir a arte, a minha arte? Sou autodidata por natureza e bem sei o que escrevo, desenho e eternizo em quadros e fotografias. Eu e os que tem aproximação com as minhas artes, os meus amigos que me conhecem, que conhecem o meu temperamento, a minha malícia e a minha delícia de ser artista.
Defendo aqui os artistas como eu, que não encontram espaço em grandes galerias, mas que temos nossas obras visitadas, fotografadas e copiadas por muitos e aí, quem somos nós para reclamar? Não temos 'nome'. É assim , então? Quantas músicas são plagiadas? Quantas imagens sem assinatura tornaram-se de algum autor por ter semelhanças? Quantas frases foram destinadas a alguém apenas porque os estudiosos encontraram traços em comum com quem eles se identificam? Jeová Deus criou todas as coisas, no entanto ninguém nunca o viu se mostrar para tal, tanto que a simplicidade que Ele demonstra vem desde o princípio, onde lemos: "No princípio Deus criou os céus e a terra", segundo a Bíblia em Gênesis 1:1. Em momento algum Jeová Deus faz com que o ponto focal seja uma criação apenas, mas o seu Reino. E Ele criou as flores em sua diversidade, os animais, insetos, pássaros e criaturas desconhecidas para muitos por só existirem em um país do mundo. Esse grandioso Criador, Artista supremo, também não se gaba. e nós imitamos a Ele.       
Que o nosso grandioso Criador, eterno, soberano, justo e santo Deus Jeová nos dê um bom dia de muita energia positiva, paz, proteção, alegria, boa saúde, bençãos e madureza espiritual em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                                     Joca Vitorino

Pensamento: "Considerai tudo com alegria, meus irmãos, ao enfrentardes diversas provações." (Tia. 1:2)

Nenhum comentário:

Postar um comentário