Google+ Followers

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

A armadilha que ceifa vidas

Como pode uma pessoa modificar para melhor o seu modo de vida?
Ele passou mais de vinte anos de vida sentindo dores emocionais e não conseguia ser feliz. Isso aconteceu porque ele achava que a perda de um ente querido tinha sido sua culpa, por não ter dado mais atenção.
Lemos, vemos e ouvimos falar muito sobre suicidas e ainda assim este não é o problema maior pesquisado para a elaboração deste Blog e sim o sentimento de culpa.
Muitos anos se passam na vida das pessoas, perdidos, sem aproveitamento por causa do tipo de envolvimento ou por terem se dedicado a afazeres que não beneficiam permanentemente. 
Houve uma época em que um homem se achou no direito de abordar, atingir e julgar pessoas duramente de uma maneira brutal até, e isso o afetou sobremaneira que ele achou que isso tinha sido direcionado mesmo para ele. Este homem era Saulo, que viria a ser mais tarde conhecido como Paulo, apóstolo de Cristo. Os atos cometidos por ele foram incitados por devoção religiosa e familiar, mas quando entendeu, por meio de Cristo, o que devia realmente ser feito, ele foi transformado por reformar a sua mente. Isso é fruto do pecado que herdamos, mas também resulta do não esforço para fazer o que é certo e causa, então, desânimo e um sentimento inevitável de culpa, que é curado com o arrependimento sincero e a busca do conhecimento exato e o envolvimento com o que é saudável. (João 17:3)
Todos nós temos uma tendência ao erro, mas o que nos dignifica é lutar contra tal coisa com tamanha disposição que todos percebam e compreendam a sua dinâmica, a sua abordagem bem feita e a sua entrega às coisas sagradas, ao amor e a compartilhar o que é bom.
Ódio, ciúmes, brigas e fofocas são armadilhas letais quase imperceptíveis. Mas o poder que as palavras tem em causar grandes danos é inimaginável.
"Como pode um jovem conservar pura a sua vida? É só obedecer aos teus mandamentos." (Salmo 119:9 -Nova Tradução na Linguagem de Hoje) Se formos obedientes, simplesmente obedientes, podemos ter uma boa relação com o nosso Criador.
Li numa revista que Satanás gostaria de nos levar a concluir que não merecemos a misericórdia de Jeová e que somos incapazes de cumprir os requisitos divinos porque o sentimento de culpa é comparável a [um] peso esmagador. Ao pensar num erro do passado, talvez nos sintamos 'quebrantados ao extremo.'
Como é possível evitar essa armadilha esmagadora? (Tia. 5:14-16)... Faça o possível para corrigir o erro. (2 Cor. 7:11) Se for disciplinado, não fique deprimido. A disciplina é uma prova segura de que Jeová ama você. (Heb. 12:6) Esteja decidido a não dar os mesmos passos que levaram ao pecado, e apegue-se a essa decisão. Depois de se arrepender e mudar de proceder, tenha fé que o sacrifício de resgate de Jesus cristo pode realmente cobrir seus erros. 1 João 4:9, 14
Leia exemplos de pessoas que cometeram grandes pecados e foram perdoados por terem se arrependido: 2 Crônicas 33:2, 10-13; 1 Coríntios 6:9-11
Orar e estudar a Bíblia estimulam em nós o amor pelo que é bom... Meditar nas consequências de se entregar a desejos egoístas pode nos ajudar a evitá-los. (Tia. 1:14, 15) Se aprendermos a odiar o que é mau e a realmente amar o que é bom, as iscas nas armadilhas de Satanás serão repulsivas, não nos atrairão. (Revista  A Sentinela 15 de agosto de 2012)
A armadilha que ceifa vidas é a do sentimento de culpa excessivo. Mostre a sua fé e fortaleça o seu coração para enfrentar as mais diversas provações. (Tia. 1:2)
Que o nosso soberano, perdoador, conselheiro, amoroso, santo, justo e querido Deus Jeová nos dê um bom dia de fortaleza espiritual, proteção, bençãos, alegria, amor e paz, além de boa saúde em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                                    Joca Vitorino

Pensamento: "Mantenha-se firme contra as maquinações do Diabo." (Efésios 6:11)

Nenhum comentário:

Postar um comentário