Google+ Followers

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Palavras que encantam

Imagem e texto de hoje:
"Bom dia, meu amor!" 
Essa poderia ser uma expressão normal ou desejo pessoal de qualquer pessoa. Mas, foi dita por uma criança, com tão profunda emoção que a fez soluçar emocionada por desejar tão bem ao pai. No desenrolar da conversa, eles trocaram palavras de amor e de saudade e, em determinado momento o pai diz: '-Você é o meu coração, minha filha!' E a filha retruca, enfatizando bem a voz: "E você é o meu corpo todo, meu amor, meu painho." Claro que o pai ficou emocionado ao ouvir belas e sinceras palavras de uma criança de apenas cinco anos de idade, morando numa cidade distante do interior e que o pai só vê nas férias escolares, onde tem um tempo para abraçar, beijar e demonstrar carinho, afeto e amor.  
A profundidade de palavras puras e sinceras nos faz lembrar do próprio soberano e Todo-Poderoso Deus Jeová, que pedia 'por favor' aos seus servos e dizia de modo sublime: "Oh! se tão-somente prestasses realmente atenção aos meus mandamentos! A tua paz se tornaria então como um rio e a tua justiça como as ondas do mar." (Isaías 48:18)
Por que será que as pessoas não usam comumente palavras que agradem sinceramente? Por que as pessoas tem que xingar? Por que certas pessoas não se comportam decentemente?
A Bíblia fala do uso de palavras deleitosas de verdade. Essa é a língua pura que usam os servos do Deus verdadeiro. Boas novas de ressurreição, de paz, de vida eterna, de felicidade e, acima de tudo, de amor.
Essa é a linguagem que devemos usar e absorver para praticar no nosso dia a dia.
Que o nosso glorioso, sublime e misericordioso Deus Jeová nos dê um bom dia de bençãos, alegria, paz, sabedoria e proteção em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                                         Joca Vitorino

Pensamento: "Eu, Jeová, sou teu Deus, Aquele que te ensina a tirar proveito, Aquele que te faz pisar no caminho em que deves andar." (Isaías 48:17)


Nenhum comentário:

Postar um comentário