Google+ Followers

sábado, 18 de janeiro de 2014

Afetuosidade - como isso nos afeta

Imagem e texto de hoje:
"Pensamos muito menos do que sabemos. sabemos muito menos do que amamos. Amamos muito menos do que existe. É nessa medida exata somos muito menos do que somos." (-R. D. Laing)
Essa declaração, transcrita por Leo Buscaglia em seu livro Vivendo, amando e aprendendo, fala sobre a pessoa afetuosa, a pessoa que sabe, por experiência, que dar é o que faz a pessoa grande em humildade. Assim, se raciocinarmos á base das Escrituras, lembraremos do que Cristo falou: "Há mais felicidade em dar do que há em receber" (Atos 20:35).
Uma instrutora bíblica falou que 'é tão bom poder fazer algo por outra pessoa e ver como ela se sente.' Porque isso faz parte do amor cristão. Só quem ama consegue fazer algo por outrem com alegria e disposição reais.
Podemos raciocinar pensando na família. Um pai ama o filho e faz por ele coisas que são verdadeiros sacrifícios. Pode ser até que o filho não entenda bem isso, ou não valorize, mas o pai continua a fazer o que estiver ao seu alcance para o bem da família, mesmo que o filho pareça não valorizar o esforço. Isso é amor. Isso é ser afetuoso. Isso é 'dar'. Dar de si.
Outro exemplo além da morte sacrificial de Cristo é o relacionar de Deus com os homens. "Toda boa dádiva e todo presente perfeito vem de cima, pois desce do Pai das luzes [celestiais], com quem não há variação da virada da sombra." (Tiago 1:17) Deus, como Criador, nos dá vida e proteção e bençãos, e nós, o que podemos dar a ele? Percebemos que Ele faz isso por amor.
A afetuosidade faz de você uma pessoa melhor, mais sincera, mais profunda e direcionada ao que é bom.
Que o nosso magnífico, bondoso, santo e querido Deus Jeová nos dê um bom dia de paz, amor, alegria e proteção com bençãos em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                                         Joca Vitorino

Pensamento: "Não há homem que tenha poder sobre o espírito para reprimir o espírito; nem há poder de controle no dia da morte; nem há qualquer dispensa na guerra. E a iniquidade não porá a salvo os que se entregam a ela." (Eclesiastes 8:8)

Nenhum comentário:

Postar um comentário