Google+ Followers

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Por que você busca a Cristo?

Imagem e texto de hoje: http://i44.tinypic.com/30jphtk.jpg

"Vós me procurais, não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e ficastes satisfeitos." Jesus disse isso a uma multidão que  tinha observado sinais que ele realizava nos enfermos e também porque alimentou cinco mil com apenas cinco pães de cevada e dois peixinhos, tendo dado graças, repartiu-os entre os da multidão.
Jesus observou que os da multidão apenas queriam apoderar-se dele para torná-lo rei depois que viram os sinais. Então ele falou: "Trabalhai, não pelo alimento que perece, mas pelo alimento que permanece para a vida eterna" (João 6: 9-15).  Cristo é realmente o pão da vida. Para realizar obras de Deus temos que exercer fé em Jesus Cristo, pois ele mesmo disse: "Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim, não terá mais fome, e quem exerce fé em mim, não terá mais sede... Pois esta é a vontade de meu Pai, que todo aquele que observa o Filho e exerce fé nele tenha vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia" (João 6: 35-40).
Como vimos, temos que trabalhar mais na obra que nos foi comissionada e na perseverança, pela esperança que Jesus nos apresentou, alcançarmos a vida plena, satisfatória e eterna.
Essa comissão, esse trabalho só nos faz bem; falar de Cristo, do Reino de seu Pai, Jeová e falar palavras de consolo e esperança é deveras gratificante. Edifica a quem prega e a quem escuta. E pode salvar vidas.
E você, por que procura a Cristo? Para satisfazer necessidades pessoais ou para agradar ao Deus que merece toda a honra e glória, que é Jeová?
Que nosso maravilhoso e misericordioso Deus Jeová nos dê um bom dia de consolo, proteção, paz abundante e ricas bençãos de proteção em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                                                    Joca Vitorino

Pensamento: "A erva débil não se salva dos grandes ventos senão graças à sua flexibilidade, dobrando-se para qualquer lado em que sopra o vento." (Ibn Al-Mukafa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário