Google+ Followers

sábado, 4 de maio de 2013

A vida que você quis ter

Imagem e texto de hoje: http://i40.tinypic.com/1z3b37q.jpg

Tem dias em que você sente um ânimo tão grande que nada mais interessa. E pode ocorrer também que você sinta um desagrado que parece que a alegria fugiu para bem longe. Seja o que for que aconteça, devemos estar alertas quanto ao sentimento que conseguimos manter em nossos corações e em nossas mentes, pois isso pode afetar o nosso dia, o nosso relacionamento ou mesmo a nossa saúde.
Você pode acordar e dizer: 'Hoje estou feliz por mais um dia em que pude acordar -graças a Deus!- e que posso sentir as vibrações da natureza ao meu redor. Isso é uma benção e estou muito grato por mais essa provisão que Jeová me concede.' Ou pode acordar e pensar: 'Que droga, viu? Lembrei que tenho umas coisas chatas para resolver e que já está em cima da hora. Nem parece que dormi. Tanta cobrança, tanta coisa pra uma pessoa só fazer... que lástima!'
O modo como você encara as coisas é que muitas vezes determina como aquilo vai terminar.
Reflita nessa situação: Um amigo tem esposa e filhos e tem clientes e amigos. Imagine-o acordando. Ele levanta rapidamente da cama e nem diz um bom-dia porque está muito apressado e sai sem ao menos se alimentar porque tem que atender alguém. E passa o dia inteiro nessa rotina apressada de trabalho e retorna para o 'lar' sem disposição nem ânimo para os seus familiares. Os dias vão passando e ele se torna mais distante da esposa e dos filhos e um dia ele olha para a casa que labutou tanto para conseguir e para os filhos, já crescidos e para a esposa e nota o que foi que ele fez com a sua vida e com a dos seus entes queridos. Não havia tempo para amar, só sexo; não havia tempo para disciplinar, só reclamações; não havia tempo para dialogar, só queixas. E agora, o pouco tempo que parecia restar entre eles, era tão pouco que ele nem sabia o que fazer, como começar ou mesmo se devia tentar. Ele criou um círculo vicioso como uma teia onde a essa altura, não havia como escapar.
Agora, reflita nessa outra situação: Um amigo tem esposa e filhos e tem clientes e amigos. Imagine-o acordando. Ele levanta, ora, olha para a esposa -sorridente- e diz 'bom-dia! e após o banho senta-se com a esposa e os filhos, agradece a Jeová por mais um dia, pela oportunidade de estar com a família e pelo pão  de cada dia, assim como pela noite que passaram. Vai trabalhar. Trata os clientes cordialmente e os faz sentir segurança com o seu modo de conduzir o serviço. Ao retornar para o lar espera que a esposa abra a porta e a abraça feliz por ter alguém com quem conversar ao chegar em casa. Fala um 'olá!' cheio de energia para os filhos e sentam-se para contar, cada um, como foi o seu dia. E agora, o tempo que resta entre eles, só Deus sabe, mas eles acreditam que seguir padrões de ensino retirados da Bíblia os faz unidos, amorosos e amados. Eles tiram um tempo para amar, para adorar a Deus, para manter um bom relacionamento familiar e social, para dialogar e para descobrir mais sobre o outro. Eles são uma família.
Quer viver assim? Ame mais a Deus. Mas ame-O sobre todas as coisas. Sabe como fazer isso? Orando constantemente (Daniel 6:10), assistindo reuniões congregacionais (Hebreus 10:25), participando no serviço sagrado pregando a Palavra de Deus, como Cristo nos orientou (Mateus 24:14) e fazendo todas estas coisas com alegria (Provérbios 27:11; Mateus 5:11,12).
Que Jeová, soberano, grandioso, excelso e benevolente Deus nos dê um bom dia de alegria e paz em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

                                                                                          Joca Vitorino

Pensamento: "Um só ramo em flor tem mais futuro do que toda uma floresta seca. E numa só semente de trigo há mais vida do que num montão de feno." (Khalil Gibran)

Nenhum comentário:

Postar um comentário