Google+ Followers

domingo, 10 de março de 2013

Por que é tão difícil o que queremos tanto?

Imagem e texto de hoje: http://i49.tinypic.com/v62hpg.jpg

É terminantemente difícil fazer algo em que nos sujeitamos com plena dedicação. Mas a boa notícia é que é plenamente possível, sim.
Quando queremos fazer algo na nossa vida, sempre existem dificuldades. Lembro quando eu tinha oito anos de idade e queria muito uma máquina fotográfica. Todo ano, meu pai pedia pra minha mãe ir comigo e me dar a tão desejada máquina como presente. Mas minha mãe ia e comprava... roupa! Ah, meu Deus! Que criança vai se distrair com roupas? E veio um dia em que sai determinado a comprar a máquina, agora com dez anos de idade, e mais uma vez minha mãe comprou roupa. Só que um dia antes, meu pai havia me entregue, sem que minha mãe soubesse, uma certa quantia para que eu comprasse a máquina que eu tanto queria. Sabem como é quando queremos muito uma coisa, não é mesmo? Pois então: minha mãe, nesse dia, estava encantada com novas linhas de roupas infantis e demorou mais do que de costume para terminar as compras -que eram para mim e mais seis irmãos- e quando concluiu já era noite. Então pedi para comprar a máquina e ela, sem saber, disse que comprou roupa com o dinheiro, e lhe mostrei o que meu pai havia reservado pra mim. Saímos em busca da máquina, mas as lojas estavam fechando por causa do horário e por isso a única loja que vendia material para esses fins tinha um projetor de slides e não uma máquina, mas para mim era melhor do que não ter algo daquele gênero e foi aí que acertei. Eu disse acertei, mas sei que tudo foi obra de Deus na minha vida, pois minha mãe, que todos os anos anteriores eu havia considerado como uma chata foi quem na verdade me deu a lição de saber viver e ter as coisas no momento oportuno e por conta disso, aos dez anos de idade, eu tinha um próprio negócio. Só tinha três filmes e os passava aos sábados e as pessoas pagavam para assistir. Desde esse dia comecei a administrar aspectos da minha vida que servem até hoje para o que faço. Graças a Deus e a decência de minha mãe em querer ver os filhos bem-arrumados é que sou o homem Joca que sou hoje. Graças ao meu pai que sempre foi homem de empolgação pelo seu ofício que também nós, os filhos, nos sentimos honrados em sermos honestos e aplicados ao que fazemos, e somos profissionais nas áreas que atuamos.
É isso aí meus caros! Tudo o que queremos muito é difícil. O bom de tudo isso é que a persistência nos leva à vitória.
Devemos ter essa mesma empolgação em pregar a Palavra de Deus. Persistir é uma palavra profunda e tem sua finalidade (Mateus 7:7,8).
Fale o que falar, as pessoas criticarão, zombarão, mas ouvirão. Então, falemos o que é realmente proveitoso, o que é deleitoso de verdade.
Hoje, numa reunião cristã, aprendi tanto que se escrevesse um livro, ia ter segunda parte ou continuação. Experiências, ilustrações, motivações, não faltaram. Coisas impressionantemente agradáveis e belas de se ouvir. Relações de vida para serem exploradas, acatadas e partilhadas.
Como tudo o que queremos muito fazer traz dificuldades, até para escrever esse Blog hoje, aconteceram coisas perturbadoras, mas não me tiraram o prazer de escrever, pois sei que isso pode ajudar alguém por aí, mundo afora. Deus tem cuidado disso.
Que o nosso majestoso, amigo, bondoso amável e amado Deus Jeová nos dê um bom dia em nome de nosso Senhor e Rei Jesus Cristo!

                                                                                                   Joca Vitorino

Pensamento: "Aquele que não perde a meta de vista, embora caminhe muito devagar, chega antes daquele que, embora mais veloz, carece de objetivo." (G. Ephraim Lessing)

Nenhum comentário:

Postar um comentário