Google+ Followers

domingo, 25 de novembro de 2012

Alegria que nos dá

Alegria

Clique aqui e veja a foto do texto de hoje: http://i50.tinypic.com/ot0zfr.jpg

Imagine a alegria de um filho que antes de tropeçar e cair o pai o ajuda e protege. E segue assim no curso de sua vida. Sempre vai haver tropeços, escorregões e sempre vai haver proteção. Agora pense no próprio Criador da humanidade. Li em Isaías 46:4 E, quando ficarem velhos, eu serei o mesmo Deus; cuidarei de vocês quando tiverem cabelos brancos. Eu os criei e os carregarei; eu os ajudarei e salvarei. -Versão Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH). Esperançoso, não é? Fortalecedor também. Na verdade, é deveras engrandecedor saber que o Todo-Poderoso se dispõe a cuidar de nós.
Sempre fui feliz por ter os pais que tive e pelo pai que ainda tenho, graças a Deus. As lições que recebíamos eram duras, às vezes, mas valeram muito pra o nosso futuro; hoje posso educar meus filhos à moda verdadeira e não segundo os novos maus costumes, onde até a própria "Justiça' reduz a autoridade dos pais de como criar os filhos. Ora, antes de tudo isso, as famílias respeitavam-se mais e respeitavam aos outros muito mais. A felicidade e união da família sempre se baseou no respeito e amor, sobretudo. Hoje, porém, as pessoas tem pouco tempo e o mínimo de amor. Preocupante.
Falar de alegria não é só falar de coisas engraçadas e sim de coisas que sejam proveitosas pra nossa vida. O livro bíblico de Tiago diz pra considerarmos tudo com alegria. -Tia. 1:2. E essa consideração é por nós mesmos. Considere-se feliz e você vai ter motivos de aproximar-se de outros e dar-lhes a sua contribuição.
Não custa nada, vale muito e a recompensa é grande.
Vamos sorrir e tratar melhor ao próximo.
Jeová nos permita um bom dia e felicidade!

                                                                                    Joca Vitorino



Meus lábios gritarão de júbilo. — Sal. 71:23.
trabalho de Jeremias de ‘construir e plantar’ produziu frutos. Alguns judeus, bem como alguns não israelitas, sobreviveram à destruição de Jerusalém em 607 AEC. Como, por exemplo, os recabitas, Ebede-Meleque e Baruque. (Jer. 35:19; 39:15-18; 43:5-7) Esses leais amigos de Jeremias, tementes a Deus, ilustram muito bem os que hoje esperam viver para sempre na Terra e que apoiam o grupo prefigurado por Jeremias, que, por sua vez, tem enorme prazer em edificar espiritualmente essa “grande multidão”. (Rev. 7:9) Do mesmo modo, esses leais companheiros dos ungidos encontram grande satisfação em ajudar pessoas sinceras a conhecer a verdade. O povo de Deus reconhece que pregar as boas novas não é apenas um serviço público para quem as ouve, mas também um ato de adoração ao nosso Deus. Quer encontremos um ouvido atento, quer não, prestar serviço sagrado a Jeová por meio de nossa pregação nos dá grande alegria. — Rom. 1:9w11 15/3 4:14, 15

ASSOCIAÇÃO TORRE DE VIGIA DE BÍBLIAS E TRATADOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário