Google+ Followers

sábado, 6 de outubro de 2012

Por que devemos ser unidos?


O impacto das notícias em seus filhos

“Minha filha de 11 anos não gosta de ver noticiários. Ela costuma ter pesadelos depois. Certa vez, ela assistiu a uma reportagem sobre um homem que decapitou um parente. À noite, sonhou que estava sendo decapitada.” — Quinn.
“Minha sobrinha de 6 anos viu reportagens sobre tornados em outras partes do país. Ela ficou morrendo de medo nas semanas seguintes. Ela me ligava, certa de que um tornado estava vindo em sua direção e que iria morrer.” — Paige.
SEUS filhos ficam perturbados com os noticiários? Segundo uma pesquisa, quase 40% dos pais entrevistados disseram que seus filhos ficaram assustados após terem visto algo nos noticiários e com medo de que alguma coisa parecida pudesse acontecer a eles ou a seus parentes e amigos.
Por quê? Um motivo é que as crianças interpretam as notícias de modo diferente dos adultos. Por exemplo, algumas crianças pequenas acham que uma tragédia exibida várias vezes esteja realmente acontecendo várias vezes.
Outro motivo é que notícias diárias de acontecimentos perturbadores podem distorcer o conceito das crianças sobre o mundo. É verdade que vivemos em “tempos críticos, difíceis de manejar”. (2 Timóteo 3:1) Mas a exposição repetida a notícias chocantes pode deixar os filhos totalmente traumatizados. “As crianças que assistem a muitos noticiários tendem a exagerar a existência de crimes e podem enxergar o mundo como um  lugar mais perigoso do que ele é na realidade”, comentou a Fundação Kaiser Family.
Se as notícias estão afetando seus filhos, o que você pode fazer? Veja algumas sugestões.

Proteja-os.

Determine a quantidade de notícias que seus filhos poderão ver, de acordo com a idade, maturidade e estrutura emocional deles. É claro que, em nossa era da informação, os filhos estão a par dos acontecimentos atuais. Até mesmo crianças bem novas talvez ouçam ou vejam mais do que você imagina. Por isso, fique atento a qualquer sinal de medo ou ansiedade em seus filhos.

Eduque-os.

À medida que seus filhos ficam mais velhos, você pode assistir aos noticiários com eles, aproveitando a oportunidade para ensinar-lhes algumas lições. Destaque quaisquer aspectos positivos da notícia — por exemplo, esforços de ajuda humanitária prestada a vítimas de um desastre.

Tranquilize-os.

Quando um acontecimento perturbador é noticiado, converse com seus filhos para descobrir o que eles acham. “Eu e minha esposa aproveitamos para explicar a nosso filho, Nathaniel, o que ele vê nos noticiários. Também explicamos as precauções que temos tomado para evitar que a mesma coisa aconteça conosco”, conta um pai chamado Michael. “Certa vez, quando Nathaniel viu num noticiário cenas de uma casa desaparecendo em chamas, ele ficou com medo de que a nossa poderia ser a próxima. Para tranquilizá-lo, mostramos a ele todos os detectores de fumaça instalados em nossa casa. Agora ele sabe onde eles estão e por que estão ali. Isso o deixou mais tranquilo.”

Tenha um conceito equilibrado.

Pesquisadores descobriram que as pessoas têm a tendência de julgar a probabilidade de algo acontecer com base na facilidade com que elas se lembram de exemplos dessa situação. Por exemplo, se você ouviu recentemente que uma criança foi raptada, é provável que sinta um medo exagerado de isso acontecer com o seu filho. É óbvio que não seria sensato minimizar os perigos. Mas especialistas dizem que as notícias podem nos fazer ter medo de situações que dificilmente aconteceriam conosco. — Provérbios 22:3, 13.
Quando os pais não conseguem ter um conceito equilibrado das notícias, eles podem sentir um medo exagerado. O mesmo pode acontecer com os filhos. Por exemplo, em 2005, um menino de 11 anos se perdeu nas montanhas em Utah, Estados Unidos. Ele tinha tanto medo de ser sequestrado que se escondeu da equipe de resgate por quatro dias. Quando finalmente foi resgatado, ele estava fraco e desidratado. Embora as chances de ser sequestrado fosse de 1 em 350 mil, o medo do menino o levou a correr o risco de passar fome em vez de aceitar ajuda.
“Crianças de 3 a 7 anos têm mais medo de histórias de desastres naturais e acidentes. As de 8 a 12 anos têm mais medo de histórias de crimes e violência.” — Fundação Kaiser Family.
O que aprendemos? Certifique-se de que você e seus filhos tenham um conceito equilibrado sobre as notícias. O ponto é que muitas calamidades estão na mídia porque são relativamente raras — não porque são comuns.
Criminalidade, violência e desastres naturais são realidades trágicas de nossos dias. Mas, como vimos neste artigo, seus esforços em proteger seus filhos, educá-los, tranquilizá-los e ter um conceito equilibrado os ajudarão a lidar com notícias perturbadoras.
Copyright © 2012 Watch Tower Bible and Tract Society of Pennsylvania, Inc. All rights reserved. 



ASSOCIAÇÃO TORRE DE VIGIA DE BÍBLIAS E TRATADOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário