Google+ Followers

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

O que te faz crer em Deus?


Mudanças que os filhos trazem ao casamento

Carlos: * “Eu e Isabel ficamos empolgados com a chegada de nossa filhinha. Mas perdi muitas noites de sono nos primeiros meses depois que ela nasceu. Tínhamos várias ideias sobre como cuidar dela, mas nada deu certo.”
Isabel: “Depois que nossa filhinha nasceu, deixei de ser dona da minha vida. De repente, tudo passou a girar em torno da próxima mamadeira, da próxima troca de fralda ou da próxima tentativa de fazê-la parar de chorar. Foi uma mudança e tanto. Levou meses para que meu relacionamento com Carlos voltasse ao normal.”
MUITOS concordam que ter filhos é uma das maiores alegrias da vida. A Bíblia diz que os filhos são “uma recompensa” de Deus. (Salmo 127:3) Os que são pais pela primeira vez, como Carlos e Isabel, também sabem que os filhos podem afetar o casamento de formas inesperadas. Por exemplo, a nova mamãe talvez concentre toda sua atenção no bebê e fique surpresa de ver como o seu corpo e o seu coração reagem a cada choro do recém-nascido. Já o pai pode ficar maravilhado com o vínculo que se forma entre sua esposa e o bebê, mas ao mesmo tempo talvez se preocupe em ser deixado de lado de uma hora para outra.
De fato, o nascimento do primeiro filho pode desencadear uma crise no casamento. As inseguranças emocionais de um dos cônjuges e problemas não resolvidos entre o casal podem ganhar proporções maiores e vir à tona por causa do estresse de ser pais.
Como os novos pais podem se ajustar à agitação dos primeiros meses, quando o recém-nascido exige toda a atenção deles? O que o casal pode fazer para manter sua relação achegada? Como podem resolver desacordos sobre a criação de filhos? Vamos analisar cada um desses desafios e ver como os princípios bíblicos podem ajudar o casal a lidar com eles.

DESAFIO 1: De repente, tudo gira em torno do filho.

Quando um bebê nasce, o tempo e os pensamentos da mãe se voltam para ele. Ela sente um profundo senso de realização ao cuidar de seu bebê. Por outro lado, o marido talvez se sinta negligenciado. Manuel, que mora no Brasil, diz: “A atenção que minha esposa me dava passou a ser dada ao nosso bebê. Para mim, essa foi a mudança mais difícil de aceitar. Antes, éramos só nós dois e de repente era só ela e o bebê.” Como você pode lidar com essa mudança radical?

Uma chave para ser bem-sucedido: Seja paciente.

 “O amor é longânime e benigno”, diz a Bíblia. O amor “não procura os seus próprios interesses, não fica encolerizado”. (1 Coríntios 13:4, 5) Quando um bebê nasce, o que o marido e a esposa podem fazer para aplicar esse conselho?
O marido sábio mostra seu amor à esposa por se informar a respeito do impacto físico e mental que o nascimento de um filho tem sobre a mulher. Se fizer isso, ele compreenderá por que sua esposa talvez tenha mudanças repentinas de humor. * Adam, que mora na França e tem uma filhinha de 11 meses, admite: “Às vezes, acho difícil lidar com as mudanças de humor de minha esposa. Mas tento lembrar que a frustração dela não é por minha causa. É apenas uma reação ao estresse de nossa nova situação.”
Se às vezes sua esposa reage mal às suas tentativas de ajudar, não fique logo ofendido. (Eclesiastes 7:9) Em vez disso, pense nos melhores interesses dela, não nos seus, e assim não ficará chateado. — Provérbios 14:29.
Por outro lado, a esposa que tem discernimento apoiará o marido em seu novo papel. Ela o envolverá nos cuidados com a criança, mostrando-lhe pacientemente como trocar fraldas ou preparar mamadeiras — mesmo que no início ele pareça desajeitado.
Helena, uma mãe de 26 anos, reconheceu que precisava fazer alguns ajustes na maneira de tratar seu marido. “Tive de aprender a não ser tão possessiva em relação ao bebê”, diz ela. “Tinha de lembrar a mim mesma de não ser tão exigente quando meu marido tentava seguir minhas sugestões sobre como cuidar da criança.”
TENTE O SEGUINTE: Esposa, se o seu marido faz algo para cuidar do bebê de uma maneira diferente da sua, resista à tentação de criticá-lo ou de refazer o que ele fez. Elogie-o pelo que ele faz direito, e isso lhe dará mais confiança e o incentivará a apoiá-la no que você precisa. Marido, reduza as atividades não essenciais para poder ficar o maior tempo possível ajudando sua esposa, especialmente nos primeiros meses depois do nascimento do bebê.

DESAFIO 2: Vocês estão se distanciando como casal.

Exaustos por acordar muitas vezes durante a noite e por crises inesperadas, muitos pais de primeira viagem lutam para permanecer achegados. Viviane, que mora na França e é mãe de duas crianças, admite: “A princípio, fiquei tão concentrada nas minhas obrigações como mãe que quase me esqueci de meu papel como esposa.”
Por outro lado, o marido talvez não se dê conta de que a gravidez teve um impacto em sua esposa — tanto no aspecto físico como no emocional. Um bebê pode consumir o tempo e a energia que vocês antes usavam para manter sua intimidade em sentido emocional e sexual. Então, o que o casal pode fazer para que um bebê indefeso e encantador não seja um motivo para se distanciarem?

Uma chave para ser bem-sucedido: Reafirmem seu amor um pelo outro.

Descrevendo o casamento, a Bíblia diz: “O homem deixará seu pai e sua mãe, e tem de se apegar à sua esposa, e eles têm de tornar-se uma só carne.” (Gênesis 2:24) Jeová Deus tinha em mente que os filhos, com o tempo, saíssem da casa de seus pais. Em contraste com isso, ele espera que o vínculo de uma só carne entre marido e esposa dure a vida toda. (Mateus 19:3-9) De que maneira entender isso ajuda o casal com um novo bebê a manter as prioridades corretas?
Viviane, já citada, diz: “Meditei nas palavras de Gênesis 2:24, e esse texto me ajudou a lembrar que eu havia me tornado ‘uma só carne’ com meu marido — não com meu filho. Vi a necessidade de fortalecer nosso casamento.” Teresa, mãe de uma menina de 2 anos, diz: “Se vejo que estou me distanciando de meu marido, me esforço imediatamente para lhe dar toda a atenção, mesmo que seja só um pouquinho cada dia.”
Como marido, o que você pode fazer para fortalecer seu casamento? Diga a sua esposa que a ama. Reforce suas palavras com gestos de carinho. Faça um esforço consciente de amenizar qualquer sentimento de insegurança que ela tenha. Sara, uma mãe de 30 anos, diz: “A esposa precisa saber que ainda tem valor e é amada, embora seu corpo não seja mais como era antes da gravidez.” Alan, que mora na Alemanha e é pai de dois meninos, vê a necessidade de dar apoio emocional. Ele diz: “Sempre me esforço em ser um ombro amigo para minha esposa.”
Naturalmente, a chegada de um bebê interfere na vida sexual do casal. Portanto, o marido e a esposa precisam conversar sobre suas necessidades. A Bíblia diz que qualquer mudança no relacionamento sexual do casal deve ser feita por “consentimento mútuo”. (1 Coríntios 7:1-5) Isso exige comunicação. Dependendo de sua criação ou formação cultural, você talvez não fique muito à vontade para conversar sobre sexo com seu cônjuge. Mas essas conversas são essenciais à medida que o casal se ajusta à nova rotina como pais. Tenham empatia, sejam pacientes e honestos. (1 Coríntios 10:24) Dessa forma, você e seu cônjuge evitarão mal-entendidos e aumentarão seu amor um pelo outro. — 1 Pedro 3:7, 8.
O casal pode aprofundar o amor um pelo outro por mostrar gratidão. O marido sábio entende que grande parte do trabalho realizado por uma nova mãe passa despercebido. Viviane diz: “No fim do dia, muitas vezes sinto como se não tivesse feito nada — mesmo tendo ficado o tempo todo cuidando do bebê.” Apesar de fazer muitas coisas, a esposa que  tem discernimento terá cuidado em não menosprezar a ajuda que o marido dá à família. — Provérbios 17:17.
TENTE O SEGUINTE: Mãe, se possível, tire uma soneca quando o bebê estiver dormindo. Por “recarregar suas baterias”, você terá mais energia para o seu casamento. Pai, quando possível, alimente e troque o bebê durante a noite para que sua esposa possa descansar. Sempre reafirme seu amor, deixando bilhetes para ela, enviando mensagens de texto ou conversando com ela ao telefone. Como casal, tirem tempo para conversar a sós. Falem sobre vocês, não apenas sobre o filho. Mantenham forte sua amizade e assim vocês conseguirão lidar melhor com os desafios de ser pais.

DESAFIO 3: Vocês têm opiniões diferentes sobre a criação de filhos.

O casal talvez descubra que o fato de terem formações diferentes leva a discussões. Asami, uma mãe no Japão, e seu marido, Katsuro, tiveram esse problema. Asami diz: “Eu achava que Katsuro era muito tolerante com nossa filha, e ele achava que eu era muito dura com ela.” Como vocês podem evitar ficar um contra o outro?

Uma chave para ser bem-sucedido: Conversem entre si e apoiem um ao outro.

 O sábio Rei Salomão escreveu: “Pela presunção só se causa rixa, mas há sabedoria com os que se consultam mutuamente.” (Provérbios 13:10) Até que ponto você sabe o que o seu cônjuge pensa sobre a criação de filhos? Se vocês esperarem seu filho nascer para conversar sobre assuntos específicos relacionados à educação dele, talvez acabem brigando em vez de resolver o problema.
Por exemplo, com respeito às perguntas a seguir vejam em quantas respostas vocês concordam: “Como podemos ensinar a nosso filho bons hábitos alimentares e de sono? Será que devemos sempre pegar o bebê no colo se ele chorar na hora de ir dormir? Como podemos ensinar nosso filho a usar o banheiro?” É óbvio que as decisões que vocês tomarem serão diferentes das decisões de outros casais. Eugênio, pai de dois filhos, diz: “É preciso falar sobre as coisas para estar em sintonia. Então, juntos, vocês conseguirão suprir as necessidades de seu filho.”
TENTE O SEGUINTE: Pense em como seus pais criaram você. Que atitudes e ações deles você gostaria de imitar ao criar seu filho e quais você gostaria de evitar? Converse com seu cônjuge sobre as suas conclusões.

Um filho pode mudar o casamento para melhor

Assim como um casal de patinadores inexperientes precisa de tempo e paciência para conseguir ter equilíbrio no gelo, vocês precisam de tempo para se ajustar ao seu novo papel como pais. Mas vocês acabarão ganhando confiança.
Criar filhos testará o compromisso que vocês têm com seu casamento e mudará para sempre o relacionamento um com o outro. Mas também lhes dará oportunidade de desenvolver excelentes qualidades. Se aplicarem os conselhos sábios da Bíblia, vocês sentirão o mesmo que um pai chamado Renato sentiu. Ele disse: “Criar filhos foi bom para mim e para minha esposa. Agora somos menos egocêntricos e nos tornamos mais amorosos e compreensivos.” Essas mudanças com certeza são muito bem-vindas no casamento.

PERGUNTE-SE . . .

  • Na última semana, o que fiz para mostrar que sou grato pelo que meu cônjuge faz pela família?
  • Quando foi a última vez que tirei tempo para conversar com meu cônjuge sem ser sobre criar filhos?

 Copyright © 2012 Watch Tower Bible and Tract Society of Pennsylvania, Inc. All rights reserved.


ASSOCIAÇÃO TORRE DE VIGIA DE BÍBLIAS E TRATADOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário