Google+ Followers

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

"Tu te deleitarás em Jeová" Sabe por que?

VOCÊ ENCARA O PRÓPRIO DEUS COMO PAI?


“SENHOR, ensina-nos a orar.” Em resposta a esse pedido de um discípulo, Jesus disse: “Sempre que orardes, dizei: ‘Pai, santificado seja o teu nome.’” (Luc. 11:1, 2) Jesus poderia ter se referido a Jeová usando títulos impressionantes, como “Todo-poderoso”, “Grandioso Instrutor”, “Criador”, “Antigo de Dias” e “Rei da eternidade”. (Gên. 49:25Isa. 30:2040:28Dan. 7:91 Tim. 1:17) Mas Jesus escolheu o termo “Pai”. Por quê? Talvez porque ele deseja que nos aproximemos do mais alto Personagem do Universo, assim como uma humilde criança se aproxima de um pai amoroso.
Para encararmos a Jeová como Pai, é preciso conhecê-lo bem. “Ninguém conhece plenamente o Filho, exceto o Pai”, disse Jesus, acrescentando: “Tampouco há quem conheça plenamente o Pai, exceto o Filho e todo aquele a quem o Filho estiver disposto a revelá-lo.” (Mat. 11:27) Uma ótima maneira de conhecer a Jeová como Pai é refletir sobre o que Jesus revelou sobre o Deus verdadeiro. Assim sendo, o que Jesus tornou conhecido a respeito do Pai?
A maior demonstração do amor de Deus pela humanidade foi a provisão do sacrifício de resgate de Jesus. Esse ato de amor possibilita a humanos pecaminosos terem uma estreita relação com Jeová por meio de seu amado Filho. (Rom. 5:121 João 4:9, 10) E, visto que nosso Pai celestial sempre cumpre suas promessas, é certo que todos os que o amam e obedecem por fim terão “a liberdade gloriosa dos filhos de Deus”. — Rom. 8:21.
Nosso Pai celestial também proveu um “ajudador” — seu espírito santo. Ele “vos guiará a toda a verdade”, disse Jesus. (João 14:15-1716:12, 13) O espírito santo de Deus pode nos guiar a um entendimento melhor a respeito de nosso Pai. Pode nos ajudar a demolir “coisas fortemente entrincheiradas”, isto é, noções preconcebidas, ideias erradas, ou conceitos distorcidos, trazendo assim “todo pensamento ao cativeiro, para fazê-lo obediente ao Cristo”. (2 Cor. 10:4, 5) Portanto, oremos a Jeová pedindo esse prometido “ajudador”, confiantes de que “o Pai, no céu, dará espírito santo aos que lhe pedirem”. (Luc. 11:13) É apropriado também orar pela ajuda do espírito santo para nos achegar ainda mais a Jeová.
Uma criança se sente segura e confiante ao andar de mãos dadas com seu pai. Se você realmente encara a Jeová como Pai, pode confiar nestas palavras consoladoras: “Eu, Jeová, teu Deus, agarro a tua direita, Aquele que te diz: ‘Não tenhas medo. Eu mesmo te ajudarei.’” (Isa. 41:13) Você poderá ter o privilégio maravilhoso de ‘andar’ com Deus para sempre. (Miq. 6:8) Continue a fazer a vontade divina e sinta o amor, a alegria e a segurança resultantes de encarar a Jeová como Pai.


Publicado em A Sentinela  de 15 de fevereiro de 2010




ASSOCIAÇÃO TORRE DE VIGIA DE BÍBLIAS E TRATADOS


Nenhum comentário:

Postar um comentário