Google+ Followers

quinta-feira, 31 de março de 2011

Páscoa

 
Vamos entender a Páscoa nos dias de hoje:

A Páscoa – por Jesus Cristo


De 07 a 11 de nisã, ocorreram eventos que devemos lembrar, pois tem a ver com a comemoração da morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, mas aqui falaremos da Páscoa que Jesus mandou Pedro e João preparar.  (Marcos 14:12-16; Lucas 22:8)

14 de nisã, após o pôr-do-sol

Jerusalém é banhada pela suave luz do crepúsculo vespertino, ao passo que a lua cheia surge sobre o monte das Oliveiras. Numa ampla sala mobiliada, Jesus e os 12 estão recostados a uma mesa preparada. “Desejei muito comer esta páscoa convosco antes de eu sofrer”, diz ele. (Lucas 22:14, 15) Depois, os apóstolos ficam surpresos de ver Jesus levantar-se e pôr de lado a sua roupagem exterior. Tomando uma toalha e uma bacia de água, ele começa a lavar-lhes os pés. Que lição inesquecível de prestar serviço humilde! — João 13:2-15.
Durante esta noite momentosa, Jesus ensina aos seus apóstolos fiéis muitas lições valiosas, e entre elas a importância do amor fraternal. (João 13:34, 35) Assegura-lhes que receberão um “ajudador”, o espírito santo. Este os fará lembrar todas as coisas que lhes disse. (João 14:26) Mais tarde, naquela noite, devem ficar muito encorajados ao ouvir Jesus proferir uma fervorosa oração a favor deles. (João, capítulo 17) Após cantarem cânticos de louvor, saem da sala de sobrado e seguem a Jesus no fresco ar da noite.

[...] Depois de sofrer consideráveis ultrajes verbais e físicos, Jesus é levado a Gólgota, onde é impiedosamente pregado numa estaca de tortura e sofre uma morte agonizante. — Marcos 14:50–15:39; Lucas 23:4-25.
Teria sido a maior tragédia na História se a morte de Jesus tivesse acabado para sempre com a sua vida. Felizmente, isto não aconteceu. Em 16 de nisã de 33 EC, seus discípulos ficaram espantados de descobrir que ele tinha sido levantado dentre os mortos. Com o tempo, mais de 500 pessoas puderam confirmar que Jesus vivia novamente. E 40 dias após a ressurreição dele, um grupo de seguidores fiéis o viu ascender ao céu. — Atos 1:9-11; 1 Coríntios 15:3-8.

Como afeta isso a você — sim, a todos nós? Ora, o ministério, a morte e a ressurreição de Jesus magnificam a  Deus e são decisivos na realização do Seu grandioso propósito. (Colossenses 1:18-20) São de vital importância para nós no sentido de que podemos ter nossos pecados perdoados à base do sacrifício de Jesus e assim ter uma relação pessoal com Jeová Deus. — João 14:6; 1 João 2:1, 2.

Isso afeta até mesmo os mortos da humanidade. A ressurreição de Jesus abre o caminho para eles retornarem à vida na Terra paradísica prometida por Deus. (Lucas 23:39-43; 1 Coríntios 15:20-22).

Publicado em A Sentinela  de 15 de março de 1998

Nenhum comentário:

Postar um comentário