Google+ Followers

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Mensagens - Jovens/ devem seguir o coração?

Se você é um adolescente, pode ser comparado, em certo sentido, ao capitão dum navio, porque um dia você assumirá o comando da sua vida. Seus pais são como o navegador, pois procuram ajudá-lo a lidar com algumas das situações mais difíceis que terá de enfrentar. Durante a adolescência, porém, talvez ache difícil aceitar os conselhos que seus pais lhe dão. Por que se dá isso?




O problema muitas vezes tem que ver com o coração. O coração figurativo pode levá-lo a querer aquilo que é proibido, ou protestar contra qualquer coisa que pareça restringir a sua liberdade. “A inclinação do coração do homem”, diz a Bíblia, “é má desde a sua mocidade”. (Gênesis 8:21) Jeová deixa claro que você se confronta com um verdadeiro desafio. “O coração é falso como ninguém, é incorrigível”, adverte ele. (Jeremias 17:9, Bíblia de Jerusalém) Além de abrigar desejos errados, o coração pode enganar um jovem, fazendo-o pensar que ele sabe mais do que seus pais, embora eles tenham muito mais experiência. No entanto, há bons motivos para procurar a ajuda dos pais ao atravessar os difíceis anos da adolescência.



Isso se dá primariamente porque conhecem muito bem a você e com certeza têm-lhe demonstrado profundo amor por muitos anos. Assim como o navegador do navio, eles têm experiência. Conhecem os “desejos pertinentes à mocidade”, pois já passaram por isso. E como verdadeiros cristãos, viram pessoalmente o valor de seguir os princípios bíblicos. — 2 Timóteo 2:22.


A pressão de colegas


Fortes marés ou correntes marítimas podem desviar um navio do curso. Para compensar essas forças, o rumo do navio precisa ser corrigido. De modo similar, a influência de outros jovens pode desviar você do caminho certo, a menos que tome medidas para resistir às pressões.

O exemplo de Diná ilustra o risco de se chegar muito perto do perigo. Pode ser que a curiosidade e o desejo de se divertir tenham levado Diná a procurar a companhia de moças cananéias que, sem dúvida, não tinham boa moral. De início, ela achava que estava apenas se divertindo, mas a experiência teve um fim trágico — ela foi estuprada pelo “mais honrado” jovem da cidade. — Gênesis 34:1, 2, 19.




A experiência de Diná ilustra bem que “quem anda com os tolos acabará mal”. (Provérbios 13:20, BLH) Lembre-se de que, segundo o uso bíblico, o “tolo” é alguém que não conhece a Jeová ou que prefere não andar no caminho Dele.



Nossos desejos imperfeitos se tornam mais fortes quando cedemos a eles. Nosso ‘coração traiçoeiro’ não ficará satisfeito com apenas experimentar o pecado. Exigirá mais. ( Jeremias 17:9) Uma vez que começamos a nos desviar em sentido espiritual, o mundo passará a nos influenciar cada vez mais. (Hebreus 2:1) Você talvez não perceba que está a ponto de “afundar” espiritualmente, mas é provável que seus pais notem. Embora seus pais talvez não tenham tanta facilidade em aprender um programa de computador como você, eles sabem muito mais do que você sobre um coração traiçoeiro. E eles querem ajudá-lo a ‘encaminhar seu coração no caminho’ que leva à vida. — Provérbios 23:19.




Assim como o navegador, eles podem às vezes errar pelo excesso de cuidado. Mesmo assim, a orientação deles será preciosa para você, se der atenção à ‘disciplina de seu pai e não abandonar a lei de sua mãe’. — Provérbios 1:8, 9.




Outros jovens talvez falem dos pais de modo depreciativo. No entanto, se seus pais estiverem se esforçando para seguir as Escrituras, estarão sempre ao seu lado — prontos para apoiá-lo nos momentos mais difíceis. Assim como um navegador experiente faz recomendações ao capitão dum navio, você precisa dos seus pais para orientá-lo e guiá-lo no caminho da sabedoria. A recompensa poderá ser incalculável.



“Quando a sabedoria entrar no teu coração e o próprio conhecimento se tornar agradável à tua própria alma, guardar-te-á o próprio raciocínio, resguardar-te-á o próprio discernimento, para livrar-te do mau caminho, do homem que fala perversidades, dos que abandonam as veredas da retidão para andar nos caminhos da escuridão . . . Pois os retos são os que residirão na terra e os inculpes são os que remanescerão nela.” — Provérbios 2:10-13, 21.

Publicado em A Sentinela de 15 de outubro de 2004



Nenhum comentário:

Postar um comentário