Google+ Followers

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Destino- Crê nisso?

Seu futuro foi predestinado?






Assuntos relacionados:


• A Bíblia prediz o futuro?


• A astrologia é a chave para o seu futuro?

Muitas pessoas acreditam que sua vida e seu futuro foram predestinados por uma força superior. Acham que, desde a concepção até a morte, todos nós seguimos um roteiro já escrito na mente de Deus. ‘Afinal’, dizem elas, ‘Deus é todo-poderoso e onisciente, então com certeza sabe todos os detalhes sobre o passado, o presente e o futuro’.



O QUE você acha? Será que Deus predestina nossa vida e nosso futuro? Em outras palavras, será que realmente temos livre-arbítrio ou isso é apenas uma ilusão? O que a Bíblia diz?

Predição total ou seletiva?

A Bíblia deixa bem claro que Deus tem a capacidade de predizer o futuro. Ele sabe ‘o final desde o princípio’, diz Isaías 46:10. Ele até mesmo usou secretários humanos para registrar muitas profecias. (2 Pedro 1:21) Além disso, essas profecias sempre se cumprem em detalhes por causa da sabedoria e do poder de Deus. Assim, Deus pode tanto predizer como predestinar acontecimentos sempre que deseja fazer isso. Mas será que Deus predestina o futuro de cada ser humano ou o número dos que serão salvos? A Bíblia diz que não.

Ela ensina que Deus é seletivo no que diz respeito a predestinar o futuro. Por exemplo, ele predisse que “uma grande multidão” de pessoas justas sobreviveria à destruição dos maus no fim do atual sistema. (Revelação [Apocalipse] 7:9, 14) Note, porém, que Deus não deu o número específico daquela grande multidão. O motivo? Ele não predestina a vida de cada pessoa. Deus é como o pai amoroso de uma grande família. Ele sabe que pelo menos alguns de seus filhos retribuirão ao seu amor, mas ele não predetermina o número deles.

Compare o uso que Deus faz da predestinação com o modo de usar seu poder. Sendo o Todo-Poderoso, ele tem poder absoluto. (Salmo 91:1; Isaías 40:26, 28) Mas será que ele usa seu poder de um modo descontrolado? Não. Por exemplo, ele só agiu contra Babilônia, uma inimiga do Israel antigo, no tempo certo. “Continuei a exercer autodomínio”, disse Deus. (Isaías 42:14) O mesmo princípio se aplica ao seu uso da predição e da predestinação. Jeová exerce autodomínio a fim de respeitar o livre-arbítrio que ele mesmo nos deu.

O controle que Deus tem de seu poder não o limita nem o torna imperfeito. Na realidade, magnifica sua grandeza e nos atrai a ele, porque mostra que sua soberania é exercida não apenas com onisciência e poder, mas também com amor e respeito pelo livre-arbítrio de suas criaturas inteligentes.

Por outro lado, se Deus predestinasse tudo, incluindo todos os acidentes e atos horríveis que já ocorreram, as pessoas poderiam culpá-lo com razão por todo o sofrimento do mundo. Assim, depois dessa análise, concluímos que o ensino popular da predestinação não honra a Deus, mas o retrata como cruel, injusto e desamoroso — justamente o oposto do que a Bíblia diz a seu respeito. — Deuteronômio 32:4.

A Bíblia ensina que Deus é seletivo no que diz respeito a predestinar o futuro

A escolha é sua

Por meio de seu servo Moisés, Deus disse à nação de Israel: “Pus diante de ti a vida e a morte, . . . e tens de escolher a vida . . . , amando a Jeová, teu Deus, escutando a sua voz e apegando-te a ele; pois ele é a tua vida e a longura dos teus dias.” (Deuteronômio 30:19, 20) Se Deus tivesse predestinado todo israelita, quer para amá-lo e ter vida, quer para desconsiderá-lo e merecer a morte, Suas palavras não fariam sentido e seriam insinceras. Você acha que Deus, que “ama a justiça” e é a própria personificação do amor, agiria de forma tão arbitrária? — Salmo 37:28; 1 João 4:8.

O apelo que Deus fez a seus servos para escolherem a vida tem um significado ainda maior para nós hoje, porque o cumprimento de profecias bíblicas indica que estamos nos aproximando rapidamente do fim deste sistema. (Mateus 24:3-9; 2 Timóteo 3:1-5) Como podemos escolher a vida? Basicamente do mesmo modo que os israelitas fizeram.

Como você pode “escolher a vida”?

Escolhemos a vida por ‘amarmos a Jeová’, ‘escutarmos a sua voz’ e ‘nos apegarmos a ele’. É claro que só podemos fazer essas coisas quando conhecemos a Deus como pessoa e entendemos o que ele requer de nós. Em oração a Deus, Jesus disse: “Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” — O grifo é nosso; João 17:3, Nova Versão Internacional.

Esse conhecimento valioso pode ser encontrado nas páginas da Bíblia Sagrada, corretamente chamada de a Palavra de Deus. (João 17:17; 2 Timóteo 3:16) De fato, esse presente espiritual é uma evidência clara de que Deus não predestinou nosso futuro, mas deseja que façamos escolhas baseadas nas informações que ele tem fornecido. — Isaías 48:17, 18.

É como se Deus dissesse por meio da Bíblia: ‘Esse é o meu propósito para a humanidade e para a Terra, e isso é o que você terá de fazer para ganhar a vida eterna. Agora depende de você, se vai me escutar ou não.’ Certamente, Jeová usa seu poder da predestinação sem desrespeitar o nosso livre-arbítrio. Você escolherá a vida, por ‘escutar a voz de Deus e se apegar a ele’?

JÁ SE PERGUNTOU?

 Até que ponto Deus exerce sua predição? — Deuteronômio 30:19, 20; Isaías 46:10.

 Por que Deus não predestina tudo, incluindo as coisas ruins que acontecem às pessoas? — Deuteronômio 32:4.

 O que realmente vai determinar nosso futuro? — João 17:3.

Publicado em Despertai! de fevereiro de 2009



“O tempo e o imprevisto sobrevêm a todos.” — Eclesiastes 9:11

Devemos reconhecer que muitas situações desagradáveis são apenas o resultado do que a Bíblia descreve como “o tempo e o imprevisto”. (Eclesiastes 9:11) Digamos que uma pessoa seja surpreendida por uma tempestade. Se ela vai ficar pouco ou muito molhada, dependerá basicamente de onde ela estiver quando começar a chuva. De modo similar, nestes “tempos críticos, difíceis de manejar”, condições desfavoráveis podem causar uma enxurrada de adversidades de uma hora para outra. (2 Timóteo 3:1-5) Até que ponto somos afetados geralmente depende do momento e das circunstâncias, coisas sobre as quais temos pouco ou nenhum controle. Então, será que isso significa que sempre seremos afligidos por dificuldades?

Agora que raciocinamos à base das Escrituras, não há dúvidas quanto ao que chamam de destino. O precursor do mal persiste em transformar-se em anjo de luz, sendo assim, não é difícil compreender que certas questões são nitidamente posicionadas para criar linhas de raciocínio sem lógica e levar à falta de conhecimento exato, que é a base para a salvação.
Creia!




Publicado em A Sentinela de 1.º de abril de 2004







Nenhum comentário:

Postar um comentário