Google+ Followers

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

O que é ser justo?

Foto e texto de hoje: http://i45.tinypic.com/282idcy.jpg:

Para quem é bom um relacionamento extra conjugal?
Quem sai ganhando com isso?
Partamos do princípio de que o homem gosta de ser dominador (normalmente falando). Isso o leva a pensar que pode tudo, Mas não é bem assim que sabemos ser direito, pois lemos em Gênesis 2:18-24 a provisão e o amor de Deus pela sua criação a ponto de fazer uma 'mulher' como ajudadora do homem, como complemento dele. E sujeitou tudo possível ao homem, mas não indica em parte alguma que o homem pudesse, atualmente, ter mais do que uma mulher; e ainda diz que eles se tornariam 'uma só carne'. Onde, então, vem a ideia de que o homem pode se relacionar com mais do que uma mulher? Machismo talvez?!
Em 1 Timóteo 3:2 lemos que responsabilidade deve ter um marido, inclusive a de ter uma só esposa. Esse é um conceito cristão.
A Bíblia reforça a mensagem do homem verdadeiro, que é fiel: 'Tenha cada homem a sua própria esposa' (1 Coríntios 7:2). O que isso significa? Será que o homem pode ter sua própria em dobro? Confirme isso em Deuteronômio 17:17. Muito lindo!
Em 1 Reis 11:9 Deus ficou irado com Salomão por ter-se desviado Dele e inclinado seu coração para mulheres.
Para quem é bom um relacionamento extra conjugal?

Que Jeová Onipotente, Grandioso, Maravilhoso e Feliz nos dê um ótimo dia com a paz de Jesus Cristo, nosso Senhor!

                                                                                         Joca Vitorino


Por não conhecerem a justiça de Deus, mas buscarem estabelecer a sua própria, não se sujeitaram à justiça de Deus Rom. 10:3.
Ao escrever aos cristãos em Roma, o apóstolo Paulo destacou um perigo que todos nós precisamos evitar se havemos de ter êxito em buscar primeiro a justiça de Deus. De acordo com Paulo, alguns adoradores judeus não entendiam a justiça de Deus porque estavam muito ocupados tentando estabelecer a sua própria justiça. Uma maneira de cair nessa armadilha seria encarar nosso serviço a Deus como competição, comparando-nos com outros. Essa atitude poderia facilmente nos levar a confiar demais nas nossas habilidades. Na verdade, porém, se agíssemos dessa maneira estaríamos nos esquecendo da justiça de Jeová. (Gál. 6:3, 4) A motivação correta para fazer o que é certo é o nosso amor a Jeová. Qualquer tentativa de provar a nossa própria justiça pode anular a afirmação de que o amamos. — Luc. 16:15.w10 15/10 2:5, 6

ASSOCIAÇÃO TORRE DE VIGIA DE BÍBLIAS E TRATADOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário