Google+ Followers

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Deus nunca nos abandona


ÚLTIMOS DIAS
DO QUÊ?
UMA placa na vitrine de uma loja diz: “Últimos dias”. A mensagem é óbvia. Significa que uma liquidação está quase acabando ou que a loja vai fechar. Mas e se alguém disser que “estamos vivendo nos últimos dias”? O que isso significa?
As expressões “últimos dias” e “tempo do fim” são usadas há séculos. (2 Timóteo 3:1; Daniel 12:4) Mais de 2.500 anos atrás, o profeta Daniel recebeu visões de potências mundiais e dos conflitos que aconteceriam entre elas até o “tempo do fim”. Foi dito a ele que o significado dessas visões seria esclarecido nesse período. (Daniel 8:17, 19;11:35, 40; 12:9) Daniel também escreveu: “Nos dias daqueles reis o Deus do céu estabelecerá um reino que jamais será arruinado. E o próprio reino não passará a qualquer outro povo. Esmiuçará e porá termo a todos estes reinos, e ele mesmo ficará estabelecido por tempos indefinidos.” — Daniel 2:44.
Ao responder à pergunta sobre “o sinal da [sua] presença e da terminação do sistema”, Jesus Cristo falou sobre “o fim”. (Mateus 24:3-42) Parece que tanto Daniel como Jesus se referiam a um término — uma mudança dramática que afetaria todas as pessoas que já viveram em nosso planeta. Daniel escreveu sobre o fim de todos os governos humanos. Jesus falou sobre “a terminação do sistema”.
Devemos nos preocupar com isso? É claro que sim. Todos os humanos deveriam se preocupar, pois todos estão envolvidos. Mesmo assim, muitas pessoas tratam esse assunto com indiferença. A Bíblia predisse: “Nos últimos dias virão ridicularizadores com os seus escárnios, procedendo segundo os seus próprios desejos e dizendo: ‘Onde está essa prometida presença dele? Ora, desde o dia em que os nossos antepassados adormeceram na morte, todas as coisas estão continuando exatamente como desde o princípio da criação.’” (2 Pedro 3:3, 4) De fato, algumas pessoas hoje acham que a História vem se repetindo e que a vida como a conhecemos continuará assim para sempre.
O apóstolo Paulo foi inspirado a nos dizer exatamente o que aconteceria antes da destruição que Deus trará em breve. Com relação “aos tempos e às épocas”, ele escreveu: “O dia de Jeová vem exatamente como ladrão, de noite. Quando estiverem dizendo: ‘Paz e segurança!’ então lhes há de sobrevir instantaneamente a repentina destruição, assim como as dores de aflição vêm sobre a mulher grávida, e de modo algum escaparão.” (1 Tessalonicenses 5:1-3) A Bíblia não revela a causa do falso clamor de “paz e segurança”. Só o tempo dirá como vai ser esse clamor, mas ele não impedirá que Jeová traga o dia do julgamento.^
Se estamos convencidos de que essas profecias são verdadeiras, o conhecimento dos fatos deve nos motivar a agir. De que maneira? Pedro responde: “Visto que todas estas coisas hão de ser assim dissolvidas, que sorte de pessoas deveis ser em atos santos de conduta e em ações de devoção piedosa, aguardando e tendo bem em mente a presença do dia de Jeová!” (2 Pedro 3:11, 12) 

Publicado em Despertai!  de abril de 2008



ASSOCIAÇÃO TORRE DE VIGIA DE BÍBLIAS E TRATADOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário